domingo, 27 de junho de 2010

Você sabe o que é uma porcaria? VUVUZELAS!



"Vuvuzela". Até três meses atrás, ninguém sabia que diabos era isso. Seria uma península no interior da Venezuela?

Gerações inteiras nasceram e morreram sem jamais terem pronunciado a palavra "vuvuzela". E agora, subitamente, do nada-nadinha, todo mundo fala em vuvuzelas uma dúzia de vezes por dia!

Pois eu me recuso a falar "vuvuzela". Vuvuzela é a vó, a palavra certa é CORNETA! Nós chamamos corneta de "corneta" a vida inteira, por quê mudar agora? O substantivo "corneta" está de tal forma ligado ao futubol que criamos até o verbo "cornetear" para designar aquela encheção de saco camarada que fazemos com os outros quando o time deles perde (ou, pior, que fazem com a gente quando o nosso time perde).

Existe alguma distinção de ordem técnica ou científica entre uma corneta e uma vuvuzela? Uma corneta de plástico feita para fazer barulho no estádio é uma corneta, ora bolas. "Veja bem, a vuvuzela é uma corneta com um som diferenciado, repare aqui nesse acabamento na ponta, que permite alcançar notas em sustenido e ..."



Ah, mas lá na África do Sul chamam corneta de vuvuzela! E daí? E se eles chamassem cachorro-quente de rakunuku, nós passaríamos a chamar assim o pão com salsicha nosso de cada dia? "Oi, vou querer um rakunuku de linguiça calabresa, sem ervilha e com bastante maionese, e uma Fanta Uva". Hmmmm, não, né?



Eu tenho a tese de que, na verdade, o termo vuvuzela virou moda só porque é legal dizer vuvuzela. Primeiro, porque parece um palavrão. Segundo, porque permite que a nossa boca produza sequências silábicas incomuns (o mesmo prazer de dizer "Cthulhu"). Terceiro, porque deixa implícito que estamos inteirados do vocabulário da Copa e - por que não - que entendemos de futebol, afinal de contas.

Mas nada disso muda o fato de que uma corneta é uma corneta, aqui ou na China. Ou na África do Sul.


Um comentário:

radiocamboja disse...

vuvuzela permite ao faustão fazer os trocadilhos mais sem graça da história da humanidade.