sexta-feira, 29 de junho de 2012

O roteiro de Prometheus tem salvação? Aprofundando a análise sobre a continuidade entre Prometheus e Alien.


Se você já leu a minha análise de Prometheus aqui no blog, já está inteirado das muitas incongruências e incoerências do filme em relação a Alien, o clássico ambientado no mesmo universo. Segundo a minha análise, os realizadores de Prometheus se perderam completamente na continuidade e protagonizaram um verdadeiro fiasco narrativo com esse novo filme.

Mas será que as minhas críticas procedem? Os furos do roteiro de Prometheus têm provocado debates incessantes em fóruns na internet, e apareceram vários argumentos que tentam "limpar a barra" de Prometheus, sugerindo explicações possíveis para as "aparentes" incoerências do filme.

Para contribuir com esse instigante debate nerd - e pra colocar uma pedra de uma vez por todas nesse assunto de Prometheus, vamos analisar os argumentos a favor da coerência narrativa do filme em sua relação com o universo pré-estabelecido da série Alien e ver se, afinal de contas, alguma injustiça foi cometida contra o novo filme de Ridley Scott.

Na minha crítica a Prometheus, apontei os seguintes problemas na continuidade da história:

"1) No Alien de 1979, os tripulantes da Nostromo encontram o cadáver do Space Jockey fossilizado, aparentemente morto há milênios, sentado no que parece ser a cadeira de comando de um dispositivo de pilotagem da nave. Prometheus, no entanto, mostra que esse alienígena em particular teria morrido apenas 30 anos antes dos eventos do primeiro Alien (já que Prometheus se passa 30 anos antes). Ora, como o Space Jockey poderia estar fossilizado se havia morrido há apenas três décadas?

2) E, por falar nisso, já que Prometheus mostra o Engenheiro/Space Jockey morrendo dentro de um dos módulos da nave Prometheus, como é que os tripulantes da Nostromo poderiam ter encontrado o seu cadáver sentadinho na antiga nave alienígena?!?!?"

Bem, circula agora uma teoria que, num primeiro momento, poderia explicar essas questões. Segundo ela, a resposta seria muito simples: Prometheus não seria ambientado no mesmo planeta que aparece em Alien.

Pode parecer uma teoria estapafúrdia criada às pressas para dar coerência retroativa aos furos de Prometheus. Mas vamos com calma. De certa forma, a teoria tem alguns bons fundamentos.

Explico: Prometheus estabelece que o planetóide no qual o filme é ambientado se chama LV-223. O Alien de 1979, por sua vez, não dava nome ao planeta que era visitado pelos tripulantes da Nostromo. No entanto, a sequência Aliens, de 1986, informava que o nome daquele planeta do primeiro filme seria LV-426. Ou seja, presumivelmente no mesmo sistema que o planeta que aparece em Prometheus, mas um planeta diferente, no final das contas.


Trata-se, é verdade, de um bom argumento. Ora, se o cânone da série Alien já tinha estabelecido que o planeta que aparecia no primeiro filme se chamava LV-426, então, se os criadores de Prometheus quisessem ambientar o novo filme no mesmo planeta, seria natural que tivessem se referido a ele pelo mesmo nome. Ao ambientarem o novo filme num planeta chamado LV-223, de fato parece que a intenção dos roteiristas é situar a história num local relativamente próximo ao planeta mostrado no Alien de 1979 - mas, ainda assim, um planeta novo e diferente.

Isso significa, então, que estamos definitivamente de acordo que Alien (1979) e Prometheus são ambientados em planetas diferentes?

A resposta é, simplesmente, NÃO.

Explico: a história de Prometheus se passa no ano de 2093. Alien (1979) se passa em 2122 (quase trinta anos depois). E Aliens (1986) se passa em 2179, cinquenta e sete anos depois do primeiro filme. Ora, seria perfeitamente plausível que o planeta mostrado em Prometheus fosse chamado de LV-223 no ano de 2093 e, 87 anos depois, fosse conhecido como LV-426. O fato de dois nomes tão semelhantes apresentarem diferenças pontuais, no espaço de tempo de quase um século que separa Prometheus de Aliens, poderia apenas significar que o planetóide foi renomeado à medida que o mapeamento do espaço foi se tornando mais detalhado no universo da série.

É claro, e eu não nego, que estipular que se tratam de planetas diferentes aparentemente seria uma solução mais fácil. Mas convém lembrar dos seguintes problemas:

1 - Se o planeta de Prometheus de fato não é o mesmo planeta de Alien, então por que Prometheus faz questão de mostrar a nave alienígena - idêntica à encontrada em Alien - caindo na superfície e ficando exatamente na mesma posição da nave encontrada em Alien?

2 - Por que o roteiro de Prometheus terminaria com uma nave alienígena derrubada na superfície do planeta, se isso "nada tem a ver" com a nave alienígena derrubada encontrada na superfície do planeta de Alien?

3 - Se o planeta de Prometheus não é o mesmo de Alien, por que Prometheus faz questão de copiar o clima inóspito do planeta mostrado em Alien?

Como se vê, não estou convencido. Se a ideia de que os dois filmes se passam no mesmo planeta é confusa e incoerente, a ideia de que seriam "planetas diferentes" não torna esse queijo suíço menos furado.

De qualquer forma, para fins de argumentação, estou disposto a aceitar o pressuposto de que os dois filmes se passam em planetas distintos. Como vocês podem ver, eu estou disposto a aceitar qualquer argumento racional que possa salvar Prometheus do fiasco de ter arruinado a continuidade da série Alien! 

Mas a pergunta que fica é: assumindo que a história de Prometheus se passa num planeta diferente, o roteiro está a salvo? A continuidade com Alien é reestabelecida? Temos, enfim, um prequel coerente com o clássico filme de 1979?

Chorem, meus amigos, mas a triste verdade é: NÃO! O roteiro de Prometheus, no que diz respeito à continuidade com Alien, simplesmente NÃO TEM SALVAÇÃO, conforme demonstrarei.

É o seguinte: a teoria que tenta salvar o roteiro de Prometheus sugere que, quando houve o primeiro contágio do vírus desenvolvido pelos Engenheiros (fatos mostrados em Prometheus), um desses Engenheiros teria escapado de LV-223 e caído em LV-426. Esse seria o Engenheiro (o famoso "Space Jockey") encontrado pelos tripulantes da Nostromo em Alien. Como se vê no clássico filme de 1979, pelo peito arrebentado do cadáver, se supõe que ele acabou infectado pela criatura que tradicionalmente chamamos de "alien" (também conhecido popularmente como o "xenomorfo").

Esse descontrole da arma biológica dos Engenheiros em LV-223 e a consequente fuga de um dos Engenheiros para LV-426, por óbvio, teria ocorrido milhares de anos antes dos eventos de Prometheus. Vale lembrar que os Engenheiros encontrados mortos em Prometheus estariam mortos "há cerca de dois mil anos", segundo um dos personagens da trama. Do mesmo jeito, o Engenheiro/Space Jockey encontrado em Alien estava FOSSILIZADO - ou seja, estava morto há muito, muito tempo.

É aqui, meus amigos, que a cobra fuma e que a porca torce o rabo.

Acontece o seguinte: antes dos eventos mostrados em Prometheus, não existia, em LV-223, a criatura que chamamos de "alien" ou "xenomorfo". O que existia, isso sim, era uma arma biológica (o líquido negro) que causa mutações em outras formas de vida. Interagindo com formas de vida locais e infectando os próprios Engenheiros, o líquido negro liquidou seus próprios criadores.

Mas e o xenomorfo? Como ele surge? Ora, Prometheus estabelece que "o alien" surge através do seguinte procedimento: primeiro, o andróide David infecta o arqueólogo Charlie Holloway com o líquido negro, misturando a substância numa bebida ingerida pelo personagem.

Depois disso, Holloway fez sexo com sua esposa, a Dra. Elizabeth Shaw. O resultado dessa transa com o infectado Holloway é que a Dra. Shaw fica grávida de uma criatura alienígena semelhante a um polvo - os produtores de Prometheus chamam essa criatura de Trilobite

Quem viu o filme sabe que a Dra. Shaw remove o Trilobite cirurgicamente de dentro dela, mas o bicho continua vivo. Ao final do filme, já bastante crescido, o Trilobite infecta o último sobrevivente da raça dos Engenheiros em LV-223. Infectado, o Engenheiro, depois de um certo tempo, tem seu peito arrebentado pelo nascimento do primeiro ALIEN

Vale lembrar: tudo isso é mostrado em Prometheus, ou seja, se passa 30 anos antes dos eventos do filme de 1979.


Ora, mas se O PRIMEIRO "alien" surge durante os eventos de Prometheus, COMO aquele Engenheiro que teria "fugido" para LV-426 (milhares de anos antes dos eventos de Prometheus) poderia ter morrido por estar infectado por um alien/xenomorfo? Como a sua nave, em LV-426, poderia estar repleta de ovos de alien (como sabemos, só a Rainha-Alien é capaz de colocar ovos)?

É, meus amigos, não tem jeito: o roteiro de Prometheus não tem salvação não ...

 
Já no desespero, alguém poderia argumentar "ah, mas aquele alien que aparece nascendo em Prometheus não é necessariamente o primeiro". Talvez outros aliens/xenomorfos tenham sido gerados milhares de anos antes, podendo ter infectado o Engenheiro que foi pra LV-426 e enchendo a nave deles de ovos.

O problema é que essa interpretação é invalidada pelo próprio roteirista de Prometheus, Damon Lindelof. Para ele, o xenomorfo possui ancestralidade humana - ou seja, a Dra. Shaw é, sim, uma das mães do clássico monstro "alien".

Vejam só o que Lindelof fala sobre a questão: "I felt that the punchline of Prometheus was going to be that there is human DNA in what we have come to know as the human xenomorph." ("eu sinto que o arremate de Prometheus seria de que existe DNA humano naquilo que nós viemos a conhecer como sendo o xenomorfo").

Significa dizer: não há como salvar a continuidade de Prometheus com o Alien de 1979. Situar o Engenheiro/Space Jockey em um planeta diferente daquele mostrado em Prometheus não muda o fato de que o xenomorfo surge durante os eventos de Prometheus, 30 anos antes dos eventos do primeiro filme da série Alien - e que, portanto, seus descendentes não poderiam ter ido parar em LV-426 milhares de anos ANTES dos eventos de Prometheus.

A única (e ridícula) explicação possível é de que haveria OUTRO Engenheiro vivo em LV-223 durante os eventos de Prometheus (embora não mostrado no filme em nenhum momento) e que, depois do fim da história do filme, ele teria acordado, saído de LV-223 e caído em LV-426, tendo sido infectado pela recém-nascida espécie do xenomorfo. Daí, no espaço de três décadas, o corpo do Engenheiro de LV-426 teria FOSSILIZADO dentro de sua própria espaçonave. Parece ridículo? Bom, é porque é ridículo mesmo! Mas seria a única explicação possível, caso fosse de fato possível salvar o roteiro de Prometheus.


Minha dica para os fãs da cinessérie Alien? Continuem amando os maravilhos filmes de 1979 e 1986, dispensem as fracas continuações de 1992 e 1997 e simplesmente ESQUEÇAM que Prometheus existe - ou pelo menos finjam que é um filme de ficção-científica sem qualquer relação com a série Alien. Pelo menos é isso o que eu vou fazer ...

13 comentários:

Albano disse...

O grande problema nesses roteiros de ficção, ainda mais quando se coloca propostas alienígenas é a falta de pesquisa. Ausência de pesquisa científica. Metafísica de fraca continuidade. Prometheus realmente foi difícil de aceitar. Impotente roteiro, o que faz do filme péssimas interpretações e construções de personagens.

lucas disse...

Espera, espera, espera, se formos parar para considerar AVP (agora sim a cobra vai fumar) Prometheus não explica a origen do aliens uma vez que os yautja (predador) tenhan trazido aliens para caçar na terra na época dos maias mais de 500 anos antes mostra que os aliens são muito mais antigos, mas não discarta a possibilidade do space jocke ter participado da origem dos aliens.

lucas disse...

Entendeou? Maias e aliens antes dos colônos antes de 1400 e prometheus é de 2093 não faz sentido.

Marcelo Henrique disse...

Eu gostei do filme Prometheus, procuro não me enfezar se tal filme teve um fim que não foi do meu agrado. Se o filme é bom e o final não, não significa que o filme é ruim. Estou falando isso, mas não é o caso desse filme, pois eu gostei do final. Se eu estranhei o fato do alien nascer ali e não na outra nave ? Com certeza. Eu achei que o cara ia andar até a outra nave, mas não, nasceu ali mesmo. Mas tb tem uma coisa... nascendo naquela outra nave, pela posição, a "filmagem" seria bem estranha, pois o bicho ia nascer e cair no chão..hehehe.. mas enfim, eu achei o final legal. E tem mais uma coisa: o filme não acabou. Tem uma continuação, o próprio Ridley disse isso. E se eles inventarem um meio de colocar o Space Jockey lá na nave ? Sobre o lance de fossilizar, sei lá, isso pra mim não é mesmo importante. Detalhe atpe bobo demais pra levar em questão, eu mesmo nem tenho idéia de qto tempo é preciso pra um corpo ficar fossilizado.

Fiore Festa Clean disse...

Gostei da sua análise, lá vai mais uma bomba,rs leve.
O filme Predador 2 tem uma cabeça de Alien na nave dos predadores e o filme se passa da década de 1990,rs.
alguém viajou no tempo,rs no futuro pra ser mais direto.

joaozittoo disse...

A muitas controvérsias na historia várias linhas de tempo e a ligação que Predador, Alien e Prometheus tem.
alguém tem que criar um filme ou dois que expliquem isso....

Carlos Eduardo de Oliveira disse...

Olha,eu gostei do filme em si..Concordo contigo que há coisas inexplicáveis em várias cenas desde do motivo pelo qual o SPaceJockey se mata a beira de uma cascata à milhões de anos atráz aqui na Terra,não se sabe o local..Mas notei que o segundo filme o grande Ridley Scott vai ter que explicar junto ao seu roteirista essas cenas que ficaram em nossas mentes se perguntando o porque disso ou daquilo,se fosse possível entrar em contato com o mestre Ridley Scott eu ficaria feliz em perguntar a ele essas dúvidas mas quem sabe hoje com a maravilha da internet possamos trocar uma idéia com os produtores?Porque sinceramente estou ancioso pelo segundo filme e o que a dr.Shaw e o andróide David irão fazer no planeta natal dos engenheiros!

Anônimo disse...

Amigo, acho que você não prestou muita atenção no filme. Pois quando eles entram naquela sala da cabeça, tem um alien meio que congelado, ou sei la, lá. Reveja o filme ;)

Karllos disse...

Não querendo desmerecer sua análise, mas o filme PROMETHEUS não é um prequel ou prologo do filme Alien. O proprio Ridley Scott deu entrevista desmentindo isso que a imprensa vinha divulgando. Detalhe: ele desmentiu antes do filme estrear, então não foi desculpa dele só pra não ficar mal visto.

Enfim, nunca haveria consistência se comparado os roteiros de ambos os filmes, porque a historia de um não complementa a outra. Prometheus foi apenas inspirado no universo Alien, nada mais que isso.

Anônimo disse...

Se você assistiu ALIENS vs PREDADOR vai entender a trama dos dois filmes.
Aliens a trama está de traz para frente. da mesma maneira, Prometheus.

Anônimo disse...

Li tudo que vc disse mas os Engenheiros tem seu planeta de origem, por isso Shaw e David vão atrás disso. OS ENGENHEIROS devem testar sua arma biológica em outros planetas tbm é se aquele engenheiro do alien de 1979 estava ali com a nave cheia de ovos do alien existe uma história anterior antes dali , por isso tinha que continuar a história como vai haver mais dois filmes, se o engenheiro esta fossilizado isso pode ser contado o algum contágio ocorrido, para mim seus comentários são precipitados e se vc assistiu o filme direito tem varias naves na lv223 como o próprio David diz a Shaw, e os aliens nascem de acordo com seu hospedeiro, no aliens 3 ele nasceu de um cachorro e teve uma aparência diferente, o próprio diretor diz que o universo predador não tem nada ver com alien, muitas de suas conclusões não concordo...

xula10 disse...

Amigo voce está um pouco confuso. Os xenomorfos ja existiam sim. O mural encontrado dentro da sala prova isso mesmo pois mostra uma figura semelhante ao xenomorfo que conhecemos do filme de 1979 e que é anterior a todos estes eventos. A maioria das pessoas não fala desta figura encontrada no mural mas ela é a prova que os xenomorfos são uma espécie mais antiga que os engenheiros talvez pois estes parecem venera-la como fonte de criação de vida. Se esta espécie não existisse antes como seria possível haver imagens dela neste mural?

rogerio disse...

nao faz sentido nomear um planeta de LV223 e depois mudar o nome do mesmo devido ao aparecimento de novos elementos...os numeros são para isso..segue-se a ordem.

bom, não concordo com um dos argumentos. primeiro..o que o roteirista fala sobre o filme não me interessa, e por quê? porque não está no filme! simples assim. por vias de regra seria sensato considerar como argumento somente o que esta expresso nos filmes, pois é onde a franquia se estabelece e não naquilo que foi dito em uma entrevista ou declaração de Lindelof. Não vamos esquecer que em Prometheus acontece uma comparação de DNA. DNA encontrado na cabeça de um Engenheiro e o DNA humano, fato que acaba constatando que somos "crias" dos engenheiros...então, não necessariamente, um xenomorfo seria originado com DNA humano, podendo ser originado também com DNA de um outro Engenheiro contaminado (porque não?? ambos os DNAs não são idênticos?)

sobre a fossilização, sabemos que o DNA humano e de um Engenheiro é idêntico, mas não se pode falar que biologicamente ambos os corpos se comportem da mesma maneira quando morrem, sem contar na variável ATMOSFERA do planeta, que não foi explicada, segundo o roteiro por motivos óbvios. A questão de fossilização para contar a passagem de tempo é de certa forma uma maneira terrena de pensar sobre assuntos que se passam em outro planeta diferente da terra. e isso é um tanto quanto descabido.