terça-feira, 28 de setembro de 2010

Você sabe o que é uma porcaria? ENGORDAR!


Como diria o sábio pensador Boça, a gente vive num "puta mundo injusto, meu". Nos primórdios, nossos antepassados trabalhavam de sol a sol em atividades pesadas, plantando, caçando, colhendo, carregando pedras, etc. Quando finalmente voltava pra casa à noite, o cara tinha perdido umas seis mil calorias, e podia sentar na frente da TV e comer feito um porco, sem engordar.


Como diria o sábio pensador João Gordo, "os tempos mudaram, agora é o fim". Hoje, o cara passa dez horas por dia num escritório, trabalhando feito um louco na frente da nova senzala conhecida como "o computador". O sujeito fala com mil pessoas, se estressa para caralho, tem dor de cabeça, movimenta dinheiro, chega em casa exaurido e com profundo cansaço mental e ... não pode comer NADA! Sim, porque embora tenha exercido atividades intelectuais o dia inteiro, o profissional contemporâneo passa o dia sentado, cultivando o sedentarismo, e gasta algo em torno de 4 calorias ao longo de todo o dia.


Como diria o sábio pensador FHC, "assim não pode, assim não dá". Olha que injustiça: hoje nós temos uma variedade e quantidade de alimentos saborosos e de preparo fácil sem precedentes na história da humanidade. Mas, como pão de pobre sempre cai com a margarina virada pro chão, somos a humanidade que menos tem direito de comer, pois os nossos ofícios e profissões, que nos enlouquecem diariamente, simplesmente não consomem calorias!


É foda, viu? Como diria o Pica-Pau, "vudu é coisa de jacú"! Que alternativas nos restam? Uma opção é pedir demissão do escritório e virar pedreiro, ou cultivar uma horta nos fundos da casa e viver da agricultura de subsistência. A outra alternativa é mandar toda essa contradição às favas e simplesmente virar um baita de um gordacho, mas gordo mesmo, daqueles roliços e mórbidos, obeso até o limite da indecência, dando golpes de pança nas pessoas na rua e guardando restos de comida dentro do umbigo. Claro: tem uma outra alternativa, mais radical, que envolve reeducação alimentar e exercícios físicos habituais, mas essa é uma alternativa horrível demais para ser  cogitada!


O pior é que, como diria o sábio Cazuza, "o tempo não pára". A gente já se sente meio velho de estar beirando os trinta anos, e ganhar peso nessa fase da vida não ajuda, pois faz o cara se sentir AINDA mais velho! Eu olho para aquelas minhas fotos com dezesseis ou dezessete anos e parece que a pessoa que sou hoje engoliu aquele adolescente, tamanha a diferença de idade e de massa gorda. Puta mundo injusto, meu! Os tempos mudaram, agora é o fim. Assim não pode, assim não dá!!!

Eu estou tentando perder algum peso agora, mas é difícil para quem não gosta de nada que faz bem e gosta de tudo o que faz mal. Estou fazendo o meu melhor, mas não vou apelar para cristais, lipoaspiração, cirugias de redução de estômago, nutricionistas, tarô, Dr.Atkins, nem vou virar rato de academia, nem viver de frutas. Como diria o Aristóteles, "não se deve exigir de uma coisa mais rigor do que ela comporta".


2 comentários:

Valdinei disse...

Trabalho, academia, futebol, projeto da faculdade e pra encerrar a noite, uma balada eletrônica...
Hahahahahahahahaha

O Caveira disse...

Já perdi 3 kgs, dos duzentos que ainda me faltam hehehe.