quinta-feira, 29 de maio de 2014

O Caveira analisa: GALAXY OF TERROR (1981)




"Galaxy of Terror", dirigido por Bruce D. Clark e lançado em 1981, tem seus momentos. Não me entendam mal, não vou tão longe ao ponto de dizer que se trata de um filme "bom" ... mas dá para compreender, de certa forma, as razões que o levaram a se tornar um filme cult entre os fãs de horror e ficção científica. Isso não muda o fato de que se trata de um filme ... ahn ... ruim. Desculpe, mas não tem outra palavra mais adequada. O resultado geral é simplesmente ruim. 

Monótono e irregular, o filme pode ser descrito como um terror trash/gore que recicla elementos dos clássicos "Forbidden Planet" (1956) e "Alien" (1979), naturalmente ficando anos-luz atrás destas obras. A ideia do "monstro ID", por exemplo, já havia sido explorada, com muito mais competência e quase três décadas antes, no célebre filme estrelado por Anne Francis.

É razoável supor que a principal razão pela qual alguém ainda lembra de "Galaxy of Terror" vem a ser a bizarra - e bastante explícita para a época - cena de estupro. Mas, apesar de a ideia ser ousada e justificável no contexto da trama, a execução da mesma (especialmente em virtude da concepção estética absolutamente ridícula da criatura envolvida) acaba destruindo qualquer boa intenção artística da cena, e o que sobra é só a nudez gratuita da bonita atriz Taaffe O'Connell. Sendo este um dos grandes momentos do filme (senão o maior), imagine o resto.

Apesar da má qualidade geral, fãs do gênero precisam conferir este filme porque: 

a) é produzido pelo lendário Roger Corman;

b) o elenco conta com um jovem e desconhecido Robert Englund - que anos mais tarde ganharia fama mundial eterna na pele do mítico serial-killer Freddy Krueger; 

c) tem James Cameron na equipe técnica (e vendo este filme você consegue antever algumas coisas que ele fez posteriormente em "Aliens" e "The Terminator");

d) não é todo dia (ainda bem) que se vê uma personagem humana sendo estuprada até a morte por um verme gigante alienígena dotado de notável lascívia e invejável talento para estimulação rápida do orgasmo feminino ...

Nenhum comentário: